Ontem o Sol teve sua erupção mais forte em 4 anos, segundo a NASA

O brilho ao centro captado ontem pela sonda - Foto: NASA/SDO

A erupção gravada dia 15 de Fevereiro é a mais forte em 4 anos e pode afetar as comunicações na Terra. A sonda da NASA SDO (Solar Dynamics Observatory) registrou um flash intenso da radiação ultravioleta proveniente de uma mancha solar. O British Geological Survey (BGS) emitiu um aviso de tempestade geomagnética e diz que os observadores podem ser capazes de ver auroras setentrionais do Reino Unido.

A chama monstro foi gravada em 0156 GMT, em 15 de fevereiro dirigido-se para a Terra. Segundo a agência espacial dos EUA, a fonte da atividade – sunspot 1158 – está crescendo rapidamente.

As erupções imprevisíveis sobre o Sol podem interferir com a tecnologia moderna na Terra, tais como redes elétricas, sistemas de comunicações e satélites – incluindo a rede de navegação por satélite GPS.

Cientistas da BGS dizem que os estudos de tempestades solares que ocorreram no passado poderiam auxiliar na previsão do clima espacial futuro e ajudar a reduzir as ameaças à infra-estrutura do Planeta.

Ocorrências de aurora boreal (Aurora Borealis) já foram vistas mais ao sul do que o habitual na Irlanda do Norte e em outras partes do Reino Unido. E mais atividade solar ainda é esperada nos próximos dias. Os investigadores dizem que o Sol vem despertando após um período de vários anos de baixa atividade.

Anúncios

Atlântico tem maior número de furacões em mil anos, diz estudo

Pesquisa se baseou em análise de sedimentos levados por furacões

 

Uma pesquisa da Universidade Penn State, dos Estados Unidos, sugere que os furacões são mais frequentes atualmente no Oceano Atlântico do que em qualquer outra época dos últimos mil anos.

No estudo, publicado na revista Nature, os pesquisadores examinaram camadas de sedimento criadas por furacões que cruzaram a costa na América do Norte e Caribe.

O registro sugere que a atividade dos furacões atualmente é incomum, mas pode ter sido ainda mais alta mil anos atrás.

A possível influência da mudança climática do planeta na ocorrência de furacões tem sido um assunto polêmico nos últimos anos.

Leia mais:

BBC Brasil – Notícias – Atlântico tem maior número de furacões em mil anos, diz estudo.

%d blogueiros gostam disto: