Depois desses milhares de anos de evolução, você sabe realmente fazer fogo sem fósforos ou isqueiro?

O fogo é utilizado há milhares de anos. Estudos recentes dos povos primitivos indicam que a produção do fogo pelo Homo erectus, o ancestral imediato do homem moderno, só aconteceu no período neolítico, cerca de 7 mil anos AC.   O Homo erectus descobriu uma forma de produzir as primeiras faíscas, através do atrito de pedras ou pedaços de madeira.

Desde então nossa civilização têm se empenhado em obter formas mais práticas de obtenção do fogo e, pelo visto, não foi muito fácil: O palito de fósforo foi inventado apenas no século XIX, mas a história do produto que revolucionou a forma de se fazer fogo começou muito antes, em 1669, com a descoberta do elemento químico fósforo (P).

O fogo foi a maior conquista do ser humano na pré-história. No inverno e em épocas gélidas, o fogo protegeu o ser humano do frio mortal. O ser humano pré-histórico também aprendeu a cozinhar os alimentos em fogueiras, tornando-os mais saborosos e saudáveis, pois o calor matava as muitas bactérias existentes na carne. O fogo também foi o maior responsável pela sobrevivência do ser humano e pelo grau de desenvolvimento da humanidade, apesar de que, durante muitos períodos da história, o fogo foi usado no desenvolvimento e criação de armas e como força destrutiva.

Hoje em dia, com um simples isqueiro ou palito de fósforo faz-se a mágica: fogo instantâneo! Mas e se você não tiver nenhum dos dois e necessitar criar uma chama? E se em meio à uma catástrofe como um terremoto você não dispusesse desses meios ou estivesse perdido em algum lugar como uma floresta? Depois desses milhares de anos de evolução, você sabe realmente fazer fogo?

Em princípio, basta uma faísca sobre qualquer material inflamável, mas não é tão fácil em um local sem recursos. Vamos listar aqui 3 formas das mais primitivas para obtenção de fogo, possíveis de serem realizadas em um momento de emergência.


Fogo por atrito em placa
Essa técnica requer paciência e muita determinação, mas funciona bem.
Encontre uma peça de madeira macia com cerca de 45 cm de comprimento e 5 cm de largura que servirá como placa de atrito.
Escave uma ranhura de 2,5 cm de largura e de 15 a 20 cm de comprimento no centro da placa, a cerca de 5 cm de qualquer das duas pontas. Use uma faca ou uma pedra afiada.
Encontre um graveto de madeira sólida para gerar o atrito. O comprimento da peça deve ser de cerca de 30 cm e uma das extremidades precisa ser pontiaguda.
Coloque a placa no chão e insira o graveto na ranhura.
Mova o graveto para frente e para trás ao longo da ranhura com pressão moderada, a fim de criar pequenas porções de serragem.
Quando houver um volume suficiente de serragem, eleve a ponta da placa e a apóie no joelho. A serragem se acumulará na ponta mais baixa da ranhura.
Esfregue a ranhura o mais rápido possível com o graveto, exercendo pressão forte, até que a serragem se inflame. Assopre lentamente o material inflamável até conseguir uma chama que você possa usar para iniciar a fogueira.

Fogo por arco
Trata-se de outro método de fricção que requer algum tempo de aperfeiçoamento. Os itens a seguir serão necessários.
Soquete – pedra lisa, do tamanho da mão, com uma ligeira depressão de um lado.
Broca – uma vara de madeira rígida e forte, com cerca de 30 cm de comprimento e de 3 a 5 cm de diâmetro.
Placa base – uma placa lisa de madeira macia com cerca de 30 cm de comprimento, 15 cm de largura e 2 cm de espessura.
Arco – uma vara flexível de madeira verde com cerca de 2,5 cm de diâmetro e de 45 a 60 cm de comprimento.
Cordão – cordões de sapatos servem perfeitamente
Depois de reunir o material, é hora de acender o fogo.
Crie uma depressão pequena e arredondada no centro da placa base.
Faça um corte em V apontando para baixo no centro da placa, de forma que ele se alinhe com a depressão.
Dobre o arco em forma de meia-lua e o amarre com os cordões de sapatos.
Posicione a placa no chão e uma pequena quantidade de material inflamável sobre o corte em V.
Segure a placa com o pé para propiciar estabilidade e posicione o arco em torno da broca, apoiada na depressão central da placa.
Coloque o soquete sobre a broca, pressione moderadamente e acione a broca com movimentos repetitivos do arco. Isso fará com que a broca gire e criará um pó preto e quente que cairá sobre o material inflamável. Em pouco tempo, surgirão chamas e você poderá transferir o material inflamável aceso para o local da fogueira.

Método da lente
Essa técnica envolve o uso de uma lente de aumento em um dia de sol. Também se pode usar a lente de uma câmera desmontada ou de um binóculo.
Forme uma pilha de material combustível no centro do fosso.
Segure a lente a cerca de 30 cm acima da pilha.
Oriente a lente para que o sol se concentre em um pedaço pequeno.
O material combustível deve começar a queimar rapidamente.
Sopre o material para acelerar a ignição e alimente a chama com faíscas até que o fogo se estabilize.

_________________________________________________________

Anúncios

2 Respostas to “Depois desses milhares de anos de evolução, você sabe realmente fazer fogo sem fósforos ou isqueiro?”

  1. Luis Chagas Says:

    eu uso pederneira!

  2. Anônimo Says:

    O jeito da lente parece mais facil mas eu já tentei e demora pra caramba


Deixe uma resposta - Lembramos que não serão permitidos comentários com conteúdo ofensivo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: