Iniciativa inédita no País busca a proteção dos mananciais existentes ao longo dos traçados das rodovias

Escoamento das águas de chuva é o principal meio de transporte dos poluentes acumulados na rodovia - Foto: IPT

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) iniciou no mês de junho um projeto de apoio tecnológico para a concepção e a instalação de sistema de controle de poluição por cargas difusas no Rodoanel Sul. A iniciativa inédita no País busca a proteção dos mananciais existentes ao longo do traçado da rodovia, especialmente os reservatórios Billings e Guarapiranga, em continuidade aos trabalhos de apoio tecnológico do IPT à Dersa – Desenvolvimento Rodoviário S.A.

As cargas difusas compreendem os resíduos depositados sobre as superfícies e carregados para terrenos e corpos d’água, como óleos e graxas, restos de combustíveis lançados pelos escapamentos e partículas provenientes do desgaste dos veículos, pneus e do asfalto. A denominação “difusa” vem do fato de os resíduos terem diversos pontos de origem e se encontrarem espalhados em grandes áreas, o que traz dificuldades para o seu controle.

As atividades previstas pelo IPT para desenvolver o sistema de controle da poluição envolvem a estimativa de descargas, a definição de zonas sensíveis, a identificação e monitoramento de pontos críticos, a revisão de estruturas de controle remanescentes da fase de construção e a concepção e implantação de dispositivos complementares. Estão fora do escopo do trabalho resíduos sólidos como sacos de lixo e garrafas plásticas, para os quais a concessionária responsável pela administração da rodovia opera programas específicos de limpeza.

O escoamento das águas de chuva é o principal meio de transporte dos poluentes acumulados na rodovia, que são levados às drenagens e aos corpos d’água situados a jusante, e terminam por promover uma limpeza gradativa das pistas. A poluição gerada pode ser analisada de acordo com a intensidade e o tempo de duração das chuvas, mas uma especial atenção deve ser dada ao seu início. “Os primeiros minutos de chuva geram o denominado first flush, ou seja, o primeiro fluxo de lavagem, que é muito importante para o conhecimento e o controle porque as maiores concentrações de poluentes são carregadas neste momento”, afirma Omar Yazbek Bitar, coordenador do projeto e pesquisador do Centro de Tecnologias Ambientais e Energéticas do IPT.

Fonte: IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de SP
Anúncios

Deixe uma resposta - Lembramos que não serão permitidos comentários com conteúdo ofensivo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: