ONG brasileira é premiada no Catar

ONG formou bibliotecas comunitárias

A Organização Não-Governamental paulistana (ONG) Vaga Lume ficou em quarto lugar no Prêmio Inovação Intercultural, promovido pela Aliança das Civilizações (Unaoc) da Organização das Nações Unidas (ONU). O prêmio veio em reconhecimento ao Programa Rede, que promove a aproximação cultural entre crianças e adolescentes de São Paulo e da Amazônia Legal. A entrega da premiação aconteceu na segunda-feira (12), em Doha, capital do Catar. A Amazônia Legal compreende a totalidade dos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima, e parte dos estados do Mato Grosso, Tocantins e Maranhão.

A Vaga Lume ficou entre os dez finalistas de um total de mais de 400 inscritos de 70 países. “O prêmio nos colocou em contato com potenciais financiadores e nos possibilitou fazer a divulgação do projeto”, conta Vivian Rubia, diretora de Parcerias da ONG. A fundadora e presidente da Vaga Lume, Sylvia Guimarães, representou a instituição no evento em Doha, que contou com a participação do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. A ONG sediada em São Paulo foi a única do Brasil e da América Latina a figurar entre os finalistas da premiação.

O Programa Rede promove um intercâmbio cultural entre alunos de 11 a 13 anos de escolas particulares e de outras ONGs da capital paulista, e jovens alunos de escolas rurais da Amazônia Legal. Sob o tema macro “O nosso meio ambiente”, os jovens de cada região produzem trabalhos que incluem artesanato, maquetes, vídeos, áudios, entre outros, que refletem a realidade em que vivem em subtemas como água e relações com o consumo, por exemplo, para depois trocarem com os alunos da outra região.

“É importante trazer a discussão sobre meio ambiente para que os jovens entendam a interdependência. Como uma ação em São Paulo reflete na Amazônia e como todos estamos juntos pelo desenvolvimento sustentável”, aponta Vivian. Além da troca de materiais à distância, a Vaga Lume promove ainda acampamentos de integração, para que os jovens participantes das duas regiões possam se conhecer. O último acampamento foi realizado na cidade de Pirenópolis, em Goiás. “As crianças ficam juntas de cinco a sete dias e têm a oportunidade de apresentarem o que desenvolveram ao longo do ano para o seu grupo de troca”, conta a diretora da Vaga Lume.

A ONG foi criada em 2001, com o trabalho de formação de bibliotecas comunitárias na Amazônia Legal, e a formação de educadores naquela região. Em 2005, com uma campanha de arrecadação de livros para estas bibliotecas, a Vaga Lume promoveu uma troca de cartão postais entre os jovens da floresta e os de São Paulo. A partir daí, ganhou força o trabalho de troca entre projetos feitos pelos jovens do Norte e do Sudeste.

Em 2011, o Programa Rede atendeu a 243 adolescentes de São Paulo e da Amazônia Legal. No total, mais de 20 mil jovens das duas regiões já foram atendidos, tendo alcançado 19 instituições da capital paulista e 62 escolas rurais de 13 cidades da Amazônia Legal. Atualmente, o Programa Rede é financiado por empresas particulares, mas a ONG está em busca de novos parceiros para ajudar a manter as atividades realizadas com os jovens. “Estamos batalhando para que a questão da diversidade cultural entre na agenda dos investidores brasileiros”, destaca Vivian.

Quem quiser conhecer o trabalho da Vaga Lume pode acessar o site www.vagalume.org.br.

Fonte: ANBA
Anúncios

Deixe uma resposta - Lembramos que não serão permitidos comentários com conteúdo ofensivo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: