Afinal, existem sacolinhas plásticas ecologicamente corretas?

sacolas plásticas: 300 anos para se decomporem

Existe uma polêmica em relação ao emprego dos plásticos oxi-biodegradáveis (também chamados de “ecologicamente corretos”) em sacolinhas plásticas. Muitos supermercados e lojas têm adotado estas sacolinhas, informando a seus clientes que as mesmas são “verdes” ou “ecologicamente corretas”. Mas até que ponto os plásticos oxi-biodegradáveis são ecologicamente corretos?

Os oxi-biodegradáveis são, à primeira vista, plásticos idênticos aos comuns. O diferencial, no entanto, está na sua composição molecular, a qual é adicionado um aditivo químico de sal (cerca de 1 ou 2%), que acelera seu processo natural de biodegradação – de 400 para 24 meses.

O processo é relativamente simples: o aditivo químico reage com o oxigênio existente na atmosfera (daí o termo oxi-biodegradável), agindo diretamente nas ligações de carbono do material, fazendo com que o mesmo se fragmente rapidamente, catalisando seu processo de biodegradação natural. O que naturalmente levaria centenas de anos pode ocorrer em até menos de 12 meses.

Se o único problema ambiental do plástico fosse o seu tempo de biodegradação natural, a afirmação de que os oxi-biodegradáveis são plásticos ecologicamente corretos estaria correta. Mas o buraco é mais embaixo.

A oxi-biodegradação ocorre apenas em condições ambientais específicas – deve haver, no mínimo, presença de oxigênio para reagir com o aditivo químico. Estas condições, no entanto, nem sempre ocorrem em lixões ou aterros sanitários. A característica de rápida biodegradação é totalmente anulada, persistindo os problemas de acúmulo de lixo e “plastificação do solo”. Esses dados estão no laudo da Association of Plastics Manufacturers – Plastics Europe.

Não podemos esquecer, também, de um outro problema ambiental inerente aos plásticos: a matéria-prima para sua produção é o petróleo, um insumo não-renovável. Contra este mal, a única alternativa é o bioplástico (plástico produzido de biomassa). Este tipo plástico, por sua vez, está economicamente acessível a pouquíssimos mercados, já que seu alto custo custo de produção inviabiliza seu emprego em massa nas embalagens de bens de consumo.

Fonte: Celso Monteiro.  “HowStuffWorks – Por que os ecologistas querem acabar com as sacolinhas de plástico?”.  Publicado em 26 de outubro de 2007  (atualizado em 22 de setembro de 2009) http://ambiente.hsw.uol.com.br/sacola-plastico3.htm  (05 de outubro de 2010)

O Bioplástico pode ser obtido do amido de milho ou da cana de açúcar: É da cana-de-açúcar que o chamado plástico verde (ou bioplástico) é elaborado. No Laboratório Nacional de Biociências (LNBio), em Campinas, ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, uma parceria com uma petroquímica rendeu a descoberta de uma forma nova de obtenção do polipropileno.

Especialistas advertem, no entanto, que nenhuma matéria-prima garante a obtenção de qualquer tipo de plastico que seja 100% biodegradável, ainda.

Anúncios

Uma resposta to “Afinal, existem sacolinhas plásticas ecologicamente corretas?”

  1. Eduardo Van Roost Says:

    Plásticos oxibiodegradáveis não tem por finalidade a biodegradação em aterros e em lugares onde não tem Oxigênio. A proposta tem por finalidade degradar e biodegradar de forma total e segura os plásticos que estão abandonados no meio ambiente, de onde nunca serão coletados nem reciclados.

    Curtir


Deixe uma resposta - Lembramos que não serão permitidos comentários com conteúdo ofensivo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: