Show de horrores na TV: repórter do “Channel 7” descreve tribo brasileira como assassinos de crianças

Paul Raffaele afirmou que uma menina Suruwaha recusou apertar a sua mão, pois, queria matá-lo. Na verdade, ele usava tanto protetor solar, o que fez com que a menina acreditasse que ele tinha alguma doença de pele. © Channel 7

Um programa da televisão australiana que classificou toda uma tribo amazônica como infanticidas; ‘cultuadores do suicídio’, presos na ‘Idade da Pedra’; e os ‘piores violadores dos direitos humanos no mundo’, tornou-se o alvo principal de uma nova campanha da Survival International contra a representação racista dos povos tribais na TV.

A campanha ‘Show de Horrores na TV’ tem como objetivo desafiar a representação na televisão de povos tribais como primitivos, atrasados e selvagens.

A transmissão no programa Sunday Night do canal australiano Channel 7 destacou o ‘aventureiro’ Paul Raffaele e o repórter Tim Noonan visitando a tribo brasileira dos Suruwaha. Os Suruwaha já foram alvos de missionários fundamentalistas, da organização JOCUM, que falsamente afirmam que os membros de tal tribo assassinam regularmente bebês recém-nascidos. Os missionários fizeram um lobby no Congresso Brasileiro pela aprovação de uma lei permitindo que crianças indígenas sejam retiradas de suas famílias.

Os indígenas permitiram a entrada da equipe do Channel 7 em seu território, após o senhor Raffaele ter-lhes afirmado que filmariam um material ‘positivo’ a eles.

Porém, o fruto desse material gerou uma tempestade de protestos, com o diretor da Survival International denunciando-o como ‘um dos relatos mais tendenciosos, enganosos e repugnantes que já vimos’.

O programa descreveu os índios como parte de ‘um verdadeiro culto ao suicídio’; um povo da ‘Idade da Pedra’; e ‘perdidos no tempo’. Retrata-os como ‘encorajadores de assassinatos de crianças deficientes… da maneira mais cruel possível’; levando ‘pobres e inocentes bebês à selva para serem devorados vivos por feras selvagens’; e por serem responsáveis por ‘uma das maiores violações dos direitos humanos no mundo’.

A matéria caracteriza os Suruwaha como 'os maiores violadores dos direitos humanos no mundo'. © J H de Azevedo/ Survival

A Survival escreveu ao Channel 7 marcando os diversos erros e distorções da matéria produzida, contudo, o canal de televisão rejeitou todas as acusações. A Autoridade Australiana em Mídia e Comunicação (ACMA) abriu uma investigação formal.

Raffaele, que já fora escritor da Smithsonian Magazine, já esteve em problemas antes – graças a uma matéria muito similar em 2006 do Channel 9, na qual ele afirmava em que um menino papuásio corria perigo em ser comido pelos elementos de sua tribo, a qual Raffaele descreveu como uma tribo de ‘canibais da Idade da Pedra’. O canal de televisão foi altamente atacado por especialistas, com o senhor Raffaele admitindo mais tarde que ele tinha até mesmo identificado erroneamente a tribo do menino.

O gigante da internet, Yahoo!, está em parceria com o Channel 7 na Austrália. A Survival escreveu ao Yahoo!, instando-o a remover a matéria de seu website, contudo, não obteve nenhuma resposta.

 O diretor da Survival International, Stephen Corry, disse hoje, ‘ Essa matéria é um show de horrores no seu pior. Os indígenas são pintados como monstros cruéis, no espírito do desprezo colonialista do século XIX aos índios ‘selvagens e primitivos’. Isso é claramente formulado para ter o mesmo efeito – sugerindo que eles não merecem qualquer tipo de direito. A ideia de que tal absurdo é para ajudar crianças indígenas, é uma tolice’.

Leia sobre esta historia na página da Survival na internet (em inglês): http://www.survivalinternational.org/news/8145

Nota da Survival: Formas de infanticídio são encontradas em todas as sociedades, inclusive nas industrializadas. A prática é rara e está desaparecendo entre os índios amazônicos. A Survival se opõe a práticas não consensuais, ainda que ‘tradicionais’, que machucam ou matam pessoas. Isso inclui o infanticídio.

Anúncios

3 Respostas to “Show de horrores na TV: repórter do “Channel 7” descreve tribo brasileira como assassinos de crianças”

  1. Maurício Floripa Says:

    Não apertar a mão foi pouco!!!Era pra ter jogado eles pros jácares…cambada de vagabundos!!!

    Curtir

  2. Orange Matos Feitosa Says:

    o que realmente lamento é essas sociedades abrirem as portas de suas casas para os ignaros, imbecis e idiotas com um cerebro pouco desenvolvido e castrado pelo pensamento de colonizador que em nenhum momento da vida, consegue abrir as idéias engessadas para diferenças culturais. Usam os povos indígenas para alcançar ibope em canais de quinta categoria e desconhecem o sentido da palavra Alteridade e o mais grave é que tem pessoas assistindo esses nefastos e acreditando em suas baboseiras televisisvas.
    LIxo, lixo, lixo!!!!!!!!!! Cadê as pessoas inteligentes deste Planeta???????????

    Curtir

    • Fabiano da Silva Paz Says:

      Lixo, seria até pouco para definir programas e pessoas assim, que querem a todo custo se auto promoverem, a ideia perniciosa que se tem dessas populações tradiçionais em boa parte do mundo dito “branco e civilizado”, é esta, não precisamos ir muito longe aqui mesmo em nosso “próprio quintal” encontramos pessoas e entidades de “defesas” piores, preconceituosas, o que tenho a dizer é que quanto mas estudo sobre essa sociedade dominante mas decepção tenho,pelo não reconhecimento do “outro”, “Narciso acha Feio o que não é espelho”, e que a mais justa e tolerante são as chamadas “sociedades tradicionais” como os indígenas, pois tomemos como exemplo: Uma crise de alimentos!!! todos padecem juntos sem graus hierarquicos ou de parentesco, se á fartura tudo é dividido de forma igualitária, todos sem distinção acabam se beneficiando, imagine uma crise alimentar entres “nós” concerteza caberia o ditado popular “farinha pouca “meu” pirão primeiro”…. são idiotas como esses e outros que aceitam suas inverdades que me fazem pensar que a grande maioria ignorante não tem mas jeito….. ass.Fabiano Paz/ Manaus.

      Curtir


Deixe uma resposta - Lembramos que não serão permitidos comentários com conteúdo ofensivo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: