Em quinto dia de espera, trabalhadores soterrados no Peru aguardam resgate com ansiedade

PeruNo quinto dia de espera pelo resgate, os nove trabalhadores soterrados na Mina Cabeza de Negro, a Oeste do Peru, sinalizaram hoje (10) que aguardam a retirada com ansiedade e esperança. As autoridades peruanas informaram que as dificuldades se devem aos desabamentos constantes de rochas na região. Porém, a ministra da Mulher, Ana Jara, disse que já foi iniciada a operação para a abertura de um canal entre a superfície e o local onde estão os trabalhadores.

A Mina Cabeza del Negro está localizada na área de Quilque, a 38 quilômetros da cidade de Ica e a aproximadamente 300 quilômetros de Lima. O acesso à mina é feito por uma estrada considerada difícil, pois é estreita, sinuosa e perigosa. Em geral, os caminhões fazem o percurso.

Os especialistas em resgate preparam uma espécie de elevador de madeira para ser inserido na abertura do buraco, pelo qual os mineiros serão transportados até a superfície, segundo a ministra. A operação é considerada de risco devido aos desabamentos das rochas. Também foram colocadas armações ao redor do buraco para dar mais sustentação e conter os desabamentos.

Roger Pariona, um dos nove mineiros presos na mina, disse que todos estão à espera do resgate, mas que há um clima de tranquilidade porque eles ouvem os ruídos causados pelas máquinas usadas pelos especialistas. "Todos nós esperamos para sair, mas estamos calmos e fortes", disse ele, que é apontado como líder do grupo.

Por meio de um tubo de 200 metros de comprimento, os mineiros recebem líquidos e alimentos, além de oxigênio. "Nós podemos ouvir o som do trabalho que estão fazendo, sabemos que eles estão perto e acreditamos que em poucas horas nós seremos resgatados”, disse Patriona, que está ao lado do pai, Jacinto, também preso na mina.

A Direção Regional do Instituto Nacional de Defesa (Indeci) de Ica, região onde está a mina, informou que na relação dos trabalhadores soterrados estão Javier López Tapia, Roger López Tapia, Felix Aguilar Cucho, Jesús Jacatinta Rayme, Carlos Galindo Huamaní, Edwin Bellido Huaita Sarmiento e Júlio César.

Em agosto de 2010, o resgate bem-sucedido de 33 trabalhadores, em uma mina no Norte do Chile, chamou a atenção do mundo. Os trabalhadores foram resgatados com vida, depois de mais de 70 dias soterrados, devido à ajuda de especialistas da Nasa, agência espacial norte-americana, do México e da Argentina, além de chilenos.

Fonte: Agência Brasil

Anúncios

Deixe uma resposta - Lembramos que não serão permitidos comentários com conteúdo ofensivo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: