“Bairro verde” em Santa Catarina integra grupo de projetos que serão exemplos mundiais em sustentabilidade

Até metade do ano que vem deve estar pronto o centro do bairro de Pedra Branca, na cidade catarinense de Palhoça. Essa seria apenas a conclusão de um projeto urbanístico se não fosse o diferencial carregado pelas vinte quadras principais do bairro. O local está sendo construído baseado em princípios de sustentabilidade e é um dos oito empreendimentos do mundo que participam do Programa de Desenvolvimento do Clima Positivo, da Fundação Clinton. Ele reúne iniciativas que poderão servir de referência em sustentabilidade para o planeta. A Pedra Branca é a única participante da América do Sul.

Mas o que a Pedra Branca tem de especial? Centenas de detalhes que fazem a diferença, a começar pelas ruas, que priorizam o pedestre e o ciclista. As calçadas têm entre quatro e oito metros de largura, com piso de textura adequada para caminhadas e as ciclovias ficam ao lado das calçadas para que o ciclista fique protegido. O bairro foi planejado com um mix de moradias e estabelecimentos comerciais, para que os moradores não andem mais que quinhentos metros para chegar até o trabalho e tenham ali também lazer e estudo.

A sustentabilidade foi levada em conta na hora de projetar uso de energia, água, tecnologia da informação, transporte, além de gestão de resíduos sólidos. Tanto que há uso de painéis solares nas construções, para aquecimento de água, utilização de cabos de fibra óptica, reuso de água, entre outras medidas. A incorporadora que cuida do projeto e que o criou, a Pedra Branca S.A., teve autorização para que o próprio bairro administrasse o seu sistema de água e esgoto e com isso reduziu o desperdício de água, entre a captação e o consumo, para 11%, que é o nível europeu. Essa taxa, no restante do Brasil, é de 50%.

Mas as iniciativas ali não são apenas em prol do meio ambiente e sim em benefício das pessoas, conta o presidente da incorporadora Pedra Branca, Valério Gomes. “Nossa missão é melhorar as cidades para as pessoas”, afirma ele. Nessa linha estão medidas como a ausência de muros nos prédios do centro, como forma de aproximar os espaços públicos das residências e incentivar o uso de áreas comuns. E a segurança? Essa movimentação de pessoas, que em vez de ficarem atrás de muros poderão ser vistas umas pelas outras, deve inibir a violência, acredita ele.

O bairro também foi pensado dentro do conceito do novo urbanismo, que defende que o futuro está nas cidades densas e compactas. A proximidade dos locais deve incentivar, por exemplo, o uso menor do automóvel. Tanto que a incorporadora tem autorização para erguer prédios de até 12 andares. O bairro da Pedra Branca tem também uma universidade, a Unisul, com mais de 30 cursos, e receberá um hospital suíço, o Clinique des Grangettes, que atuará com medicina de alta complexidade.

A participação no Programa de Desenvolvimento do Clima Positivo começou em 2009. Desde lá, representantes do projeto Pedra Branca vão a reuniões anuais, de dois a três dias, que os colocam em contato com outros empreendimentos sustentáveis e também com fornecedores de materiais fabricados de forma sustentável e pensados para gerar sustentabilidade. O programa mede a Pegada de Carbono dos projetos que acompanha, conseguindo detectar assim quanto cada um emite de poluentes, com o objetivo de levar esse carbono para o nível zero. O carbono já começou a ser medido na Pedra Branca, mas ainda não há, conta Gomes, um prazo para zerá-lo.

Fonte: ANBA 
Anúncios

Uma resposta to ““Bairro verde” em Santa Catarina integra grupo de projetos que serão exemplos mundiais em sustentabilidade”

  1. Orange Matos Feitosa Says:

    Interessante, mas as demais cidades brasileiras certamente não terão como se reorganizar nesses padrões europeus de sustentabilidade. Reduzir o número de automoveis é um ideal distante do Brasil, onde as pessoas ainda compram carro por status social. Arborizar e criar jardins com flores como um espaço de uso comum também pode contribuir para diminuir a violência, assim como gerar empregos e investir na educação!!!!
    Pensar nas pessoas é evitar criar espaços limpos, higienizados e elitizados, porque caso contrário teremos cidades sustentaveis e excludentes!

    Curtir


Deixe uma resposta - Lembramos que não serão permitidos comentários com conteúdo ofensivo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: