Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) recebe catadores de oleo de cozinha para workshop

oleo de cozinhaEntre os dias 11 e 14 de junho, um grupo de brasileiros representantes de cooperativas de catadores de óleo de cozinha estará no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês), nos Estados Unidos, participando de um workshop em mais uma etapa do Green Grease Project.

O objetivo do workshop é planejar como será feita a sensibilização da população para o tema da reciclagem do óleo e logística de coleta. O projeto conta com a colaboração de pesquisadores e alunos da Escola Politécnica (Poli) da USP e do MIT, além de representantes do Movimento Nacional dos catadores de materiais recicláveis (MNCR).

O grupo, formado por Marcos Lima, Leiliane Rocha e Carlos Nicolau, catadores representantes de cooperativas; João Ruschel, representante da Rede Catasampa, e Laura Fostinone, consultora local para o tema da sustentabilidade e comunicação, participará de encontros com estudantes, professores e pesquisadores do MIT. Coordenado por Angela Hojnacki, engenheira do MIT, o workshop tem como objetivos a troca de experiências entre brasileiros e universitários, planejamento participativo sobre o plano de negócios, tecnologias de filtragem e beneficiamento do óleo e comunicação do projeto.

Segundo Angela Hojnacki é necessário aumentar o volume de coleta do óleo pelas cooperativas. “Em nossas últimas visitas e entrevistas percebemos que a principal dificuldade é a coleta. Precisamos sensibilizar a população sobre os danos de jogar o óleo de cozinha na pia, no vaso, porque cada litro de óleo de cozinha pode poluir 20 mil litros de água. Além de ser uma excelente alternativa de negócio para a inclusão social de mais catadores”, diz.

De acordo com Laura Fostinone, “o mercado de reciclagem de óleo é bastante competitivo, pois o óleo de cozinha usado serve como matéria prima para produção de tintas, ração animal e, principalmente, biodiesel. É importante que as pessoas percebam que, ao doar o óleo de cozinha usado a uma cooperativa e não a uma empresa recicladora, ajudará para a proteção de mananciais, inclusão social e geração de renda de muitas famílias”.

Laura conta que os alunos da Poli participam ativamente do projeto. “Por conta de prazos de visto dos catadores e das aulas dos estudantes, tivemos que dividir a viagem em duas turmas. Os alunos da Poli vieram em fevereiro e participaram de um workshop mais focado na questão da tecnologia de filtragem do óleo. Já o workshop desta semana está focado em aumentar o volume de coleta de óleo”, explica.

Fonte: Agência USP de Notícias

Anúncios

Deixe uma resposta - Lembramos que não serão permitidos comentários com conteúdo ofensivo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: