Norma facilita certificacao de sistemas de gestao ambiental – SGA

2_201008061239534Para facilitar a certificação dos Sistemas de Gestão Ambiental (SGA) das micro e pequenas empresas (MPE), o Sebrae e a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) lançam nesta terça-feira (19) a ABNT NBR ISO 14005. A norma orienta os empreendimentos durante o processo de implementação dos requisitos previstos na ABNT NBR ISO 14001, para implementação do SGA.

O documento será lançado no Espaço Sebrae de Educação, localizado no Parque do Flamengo, durante a Rio+20. A elaboração dessa ferramenta, que entrou em vigor em 16 de junho, contou com a participação de empresários apoiados pelo Sebrae. A norma 14005 também orienta as empresas a utilizarem indicadores de desempenho ambiental, o que possibilitará aos empresários a mensuração gradativa dos resultados da implantação do SGA nos empreendimentos.

Apesar de não ser obrigatória, a adesão às normas técnicas traz para as empresas vantagens competitivas no mercado, devido à preferência dos compradores por fornecedores que adotam práticas de gestão ambiental. “Assim como muitas grandes empresas e governos já exigem dos fornecedores a certificação dos sistemas de gestão da qualidade, com base na ABNT NBR ISO 9001, prevê-se que também será exigida a certificação de sistemas de gestão ambiental com base na ABNT NBR ISO 14001”, explica o gerente de Acesso a Inovação e Tecnologia do Sebrae, Enio Pinto.

Reconhecida internacionalmente, a ABNT NBR ISO 14005 é comercializada pela ABNT por R$ 164,70, sendo que para adquirir essa norma as micro e pequenas empresas pagarão apenas um terço desse valor, R$ 54,90. O restante será custeado pelo Sebrae e ABNT. A parceria entre as duas instituições foi formalizada em 2010 com um convênio para a disseminação de normas técnicas para o segmento. Mas, desde 2007, as instituições promovem capacitações e sensibilizam os pequenos negócios com o objetivo de aumentar a competitividade por meio do uso de normas técnicas como fator de inovação.

O governo já anunciou que, a partir da Rio+20, as compras públicas serão feitas, preferencialmente, de empresas sustentáveis. O projeto de Lei (PLS 5/2011) inclui a sustentabilidade como critério de desempate nas aquisições governamentais de bens e produtos. Atualmente, a matéria está em tramitação na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado Federal.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Anúncios

Deixe uma resposta - Lembramos que não serão permitidos comentários com conteúdo ofensivo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: