Previsao de 207 milhoes de desempregados no mundo em 2013 requer medidas urgentes, diz OIT

desempregoProjetando que o desemprego mundial vai subir sete milhões no próximo ano alcançando o número de 207 milhões, três milhões a mais do que o estimado anteriormente, a agência das Nações Unidas de trabalho instou na quinta-feira (11/10) as economias mais importantes do mundo a colocarem em prática a promessa de tomar medidas urgentes caso a crise econômica se agravasse.

“Agora está explicitamente claro que essa deterioração está em curso, medidas adicionais são necessárias com urgência”, disse o Diretor-Geral da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Guy Ryder, paralelamente à reunião anual do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, em Tóquio.

“Os países que manifestaram a vontade de aderir a esse esforço coordenado totalizam metade da produção mundial e por isso poderiam ter um efeito acentuado sobre as condições globais”, acrescentou, citando Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Alemanha, Coreia do  Sul, Rússia e os Estados Unidos como aqueles que prometeram, em junho, coordenar e implementar medidas adicionais para apoiar a demanda, se a situação econômica global se deteriorasse.

Os nove fizeram o compromisso em uma cúpula do Grupo dos 20 (G20), em Los Cabos, México. Uma ação coordenada pelas economias mais importantes do mundo pode e deve impedir uma queda que Ryder descreveu como um “atoleiro político, econômico e social”.

Fonte: onu.org.br

Anúncios

Uma resposta to “Previsao de 207 milhoes de desempregados no mundo em 2013 requer medidas urgentes, diz OIT”

  1. Orange Matos Feitosa Says:

    Gostaria de conhecer realmente quais são/serão as medidas adotadas por estes países para nos retirar (os trabalhadores) do “atoleiro político, econômico e social” que já nos encontramos.
    A crise atual não pode ser resolvida ou atingida com medidas paliativas e/ou simplistas, questões complexas estão em andamento e pelo quadro cavarão mais e mais o fosso político, econômico e social e quem paga o alto ônus dessa crise de transição são/serão os trabalhadores e certamente teremos mais e mais manifestações e conflitos armados em escala mundial.
    Assim, quais medidas tomadas no olho do furacão podem/poderão atenuar ou “impedir uma queda”?????????????????

    Curtir


Deixe uma resposta - Lembramos que não serão permitidos comentários com conteúdo ofensivo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: