Aplicativo para celulares facilita monitoramento e analise da atividade solar

tempestades magneticasO professor Eder Cassola Molina, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da Universidade de São Paulo (USP), desenvolveu um aplicativo para iPhone, iPad e iPod Touch para facilitar o monitoramento e análise da atividade solar.

Batizado de “Magnetic Storms”, o programa pode ser baixado gratuitamente no site itunes.apple.com/br/app/magnetic-storms/id575956246?mt=8 e opera em português do Brasil e de Portugal, além de em inglês, espanhol, italiano e francês

Desde que foi lançado, em novembro, o app já foi baixado mais de 1,2 mil vezes, principalmente por pesquisadores do Brasil, Estados Unidos, Austrália e Canadá.

“O aplicativo processa os dados sobre explosões solares e emissões de partículas pelo Sol, fornecidos por satélites geoestacionários internacionais, e os apresenta de uma maneira mais compreensível tanto para os pesquisadores como para o público interessado em atividade solar e nas implicações dela no campo magnético terrestre”, disse Molina à Agência FAPESP.

De acordo com o pesquisador, em razão dos processos nucleares que ocorrem no Sol, o corpo celeste emite milhões de partículas carregadas com carga positiva (prótons) ou negativa (elétrons) por segundo, constantemente.

Em ciclos de 11 anos em 11 anos, a estrela atinge seu pico de atividade – como acontece atualmente. Por causa disso, ocorrem erupções com maior intensidade e o Sol emite mais partículas carregadas do que o habitual.

“Ao chegarem à Terra, essas partículas interagem com o campo magnético terrestre e causam perturbações nele que podem gerar tempestades magnéticas”, disse Molina.

De modo a prever e estudar essas eventuais perturbações causadas por partículas solares no campo magnético terrestre, instituições de pesquisa internacionais, como o Space Weather Prediction Center (SWPC), da National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), dos Estados Unidos, monitoram por satélite a atividade solar.

As informações disponibilizadas publicamente pelo SWPC na internet, no entanto, são difíceis de serem compreendidas até mesmo por especialistas da área.

“Os dados são apresentados na forma de números e tabelas não muito compreensíveis pelos pesquisadores e, muito menos, por leigos. Por isso, resolvi desenvolver o aplicativo para facilitar a análise e o entendimento dessas informações”, disse Molina.

Fonte: Agência FAPESP

Sol O aplicativo Magnetic Storms foi desenvolvido para permitir o monitoramento do campo magnético terrestre em tempo real, utilizando os dados dos satélites GOES que monitoram constantemente a atividade solar. Os três parâmetros principais apresentados são o Índice Kp, as erupções solares e o fluxo de prótons e elétrons. Com estas informações é possível prever mudanças súbitas no campo magnético e a ocorrência de auroras com até dois dias de antecedência.

Anúncios

Deixe uma resposta - Lembramos que não serão permitidos comentários com conteúdo ofensivo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: